Quer aprofundar seus conhecimentos em mídias sociais?

Se você quer ser um ótimo redator de mídia social — especialmente quando está trabalhando para aumentar o arsenal das campanhas de marketing — aprender algumas das noções básicas de Copywriting recompensará você exponencialmente em termos de geração de leads, coleta de conteúdo gerado pelo usuário e engajamento geral.

Pergunte a qualquer escritor e ele lhe dirá: todo e qualquer tipo de escrita exige um conjunto diferente de habilidades. Você não escreve um post no blog como você escreveria um Tweet.

Grandes empresas podem se dar o luxo de ter equipes especializadas de escritores que dominam um tipo específico de escrita. Mas se você é como a maioria das organizações, você e/ou seus escritores têm que usar muitos chapéus. Há um tipo de chapéu que nunca sai de moda no mundo das campanhas de mídia social (não é um Panamá). É uma forma incompreendida e um pouco antiquada, mas que funciona: Copywriting.

Mas o que é Copywriting e como ele pode te ajudar? Continue a leitura, vamos explicar!

O que é Copywriting?

Não existe uma tradução direta para Copywriting em português (em inglês, Conversion Copywriting), mas a técnica pode ser entendida como escrita persuasiva ou, ainda, escrita focada em conversão. O Copywriting usa diversas estratégias e gatilhos — como curiosidade, urgência, escassez e storytelling — para estimular e incentivar a persona a tomar uma decisão. Essa decisão pode ser assinar a newsletter, seguir nas redes sociais ou, até mesmo, realizar uma compra.

Em resumo, é o ato de escrever um texto (chamado de copy) que tem como objetivo aumentar o reconhecimento da marca e, finalmente, convencer uma pessoa a realizar determinada ação.

Quais os segredos do Copywriting?

Aqui estão cinco princípios básicos de Copywriting que colocarão você em vantagem quando estiver executando campanhas de mídia social.

1. Fale a linguagem dos seus fãs

Como você sabe, não há duas empresas com públicos iguais. Mesmo quando elas oferecem produtos similares, as pequenas diferenças são suficientes para atrair segmentos diferentes do público. Cada combinação única de dados demográficos (idade, sexo, localização, interesses, comportamentos) cria um público diferente com prioridades, necessidades e desejos únicos.

A maior dessas prioridades é como eles escolhem gastar seu tempo: se seus produtos são principalmente para profissionais de meia-idade, eles terão tempo ou disposição para participar de sorteios no Instagram? O tipo de campanha em si deve atender às necessidades e habilidades de seus seguidores.

Se você está tentando aumentar sua base de fãs e aumentar o seu alcance com dados demográficos do público-alvo por meio de campanhas sociais, é preciso pensar no quanto a sua mensagem pode ser sugestionável para atingi-los também.

Uma maneira importante de usar esse conhecimento é na sua escolha da linguagem. Os Millennials e a Geração Z não vão gostar de um discurso formal; os Boomers não querem ler sobre como seus produtos são hype (embora sejam totalmente).

Isso vai para como você formata o seu texto também. Quanto mais avançada for a idade do seu público, maior a probabilidade de eles terem a paciência para ler um texto mais longo. Cada palavra do corpo do texto influencia a maneira como os espectadores e leitores interpretam a mensagem que você está tentando transmitir.

Em 1975, pesquisadores da Universidade de Washington queriam estudar a confiabilidade de testemunhas oculares. Os alunos foram convidados a assistir a imagens de um acidente de carro e, em seguida, adivinhar a rapidez com que os carros se moviam quando causavam impacto. Só havia cinco variantes diferentes da questão e cada uma usava um verbo diferente.

Condição 1: “Com que velocidade os carros estavam indo quando se chocaram?”

Condição 2: “Com que velocidade os carros estavam indo quando colidiram um com o outro?”

Condição 3: “Com que velocidade os carros estavam indo quando se esbarraram?”

Condição 4: “Com que velocidade os carros estavam indo quando se bateram?”

Condição 5: “Com que velocidade os carros estavam indo quando entraram em contato?”

Eles descobriram que o verbo usado alterou a estimativa média do acidente.  Veja:

Chocar – 64,4

Colidir – 62,8

Esbarrar – 61,2

Bater – 54,7

Contatar – 49,9

A linguagem é uma ferramenta incrivelmente persuasiva. Saiba o que seus fãs querem e o que eles desejam acreditar sobre você, e apoie esses pensamentos e sentimentos com suas escolhas de palavras.

2. Ofereça uma solução

Por que as pessoas querem o seu produto?

Essa é uma questão 2 em 1. Há uma razão pela qual seus clientes estão no mercado para qualquer tipo de produto que você forneça. Talvez eles precisem lavar suas roupas ou sentir como se estivessem fazendo a diferença no mundo. Mas também há um motivo pelo qual seus fãs escolhem a sua solução para esse problema em vez da solução dos seus concorrentes.

E você pode saber todas as razões pelas quais seus fãs devem comprar seus produtos, mas elas podem não ter nada a ver com a razão pela qual eles escolhem seus produtos em relação à concorrência.

Essas informações são críticas se você deseja criar campanhas de mídia social que motivarão milhares de pessoas a participar. Essa informação não apenas lembrará seus fãs de que você entende de onde eles vêm, mas uma campanha autoconsciente é infinitamente mais compartilhável do que aquela que é lançada para realizar o trabalho.

Seus fãs querem ver sua campanha no feed do Facebook ou do Twitter e dizer “Sim, é exatamente isso que eu preciso“. Ou melhor: “Sim, é exatamente assim que eu penso, mas nunca digo”.

Uma ótima maneira de fazer isso é realmente pensar sobre o quando de suas campanhas de marketing social. As pessoas estão sempre procurando grandes ideias para presentes; as campanhas do Dia das Mães, Dia dos Pais, Natal e Páscoa são populares entre muitos clientes de marketing.

Ou, ainda, você pode ser um varejista com muitos lançamentos de produtos ao longo do ano; seus seguidores verão você como uma empresa que lhes fornece as tendências mais recentes do mercado. Nesse caso, convém conectar suas campanhas a esses lançamentos, para dar aos participantes uma oportunidade ainda mais exclusiva de tê-los em primeiro lugar.

A coisa mais importante a destacar no design e na mensagem da sua campanha é deixar claro que esta campanha oferece uma solução melhor do que qualquer um dos seus concorrentes. Seus produtos ou serviços devem ser descritos como os mais incríveis; as campanhas de engajamento devem oferecer a maneira mais direta e poderosa de influenciar o futuro do seu negócio.

Em campanhas de marketing de mídia social, a percepção é realidade.

3. Escreva ativamente

Quer se conectar com os clientes de uma maneira que você nunca fez antes? Quer fazer o caso mais atraente para as pessoas se envolverem com a sua marca e optarem por comprar de você em vez de qualquer um dos seus rivais?

Quando você leu isso, você pensou “sim”? É a alma do Copywriting e, se você quiser que seus seguidores escolham entrar em suas campanhas, uma pequena pitada disso pode trazer grandes resultados.

Para começar, não escreva pomposamente. O Copywriting focado em conversões pode ser informal, mas nunca descontraído. Não há “se” na cópia de conversão. Escrever só deve ser na primeira ou segunda pessoa (eu, nós ou você, não ele/ela). É fundamental que você não escreva em voz passiva.

A escrita ativa não deixa espaço para dúvidas. A escrita passiva retira o poder da escrita ao negar que isso seja necessário. A voz ativa é essencial para o texto da sua campanha e também para o título.

Escrever o título da campanha em voz ativa é uma ótima maneira de comunicar instantaneamente o benefício e lembrar seus seguidores de que isso é algo para eles participarem ativamente.

Essa é a razão pela qual muitos títulos de campanha têm um verbo como a primeira palavra, como “Confira”, “Veja”, “Siga” ou “Compartilhe”. Abrir com o verbo também define o ponto de vista de todo o texto na segunda pessoa. Com o título definindo o tom, você descobrirá que a maior parte corpo do texto de marketing social informa o que você precisa saber.

Quando você usa a redação ativa em seu texto de marketing social, seus fãs lerão ativamente e estarão mais propensos a interagir com sua campanha.

4. Implique escassez

Seus fãs estão ocupados e facilmente distraídos com milhares de outras coisas que eles podem acessar nas redes sociais. Se você não se envolver com eles agora com suas campanhas de mídia social, eles poderão encontrar um concorrente que o faça.

Para fazer alguém agir agora, você tem que insinuar que haverá consequências se escolherem esperar. A sua campanha é a única maneira de os participantes terem a chance de comprar seu produto com um desconto? É uma oportunidade que não durará para sempre?

Nenhuma campanha de mídia social dura para sempre. Portanto, enfatizar que suas campanhas de marketing são temporárias impulsiona os visitantes a participarem enquanto podem.

Outra maneira de implicar escassez é enfatizar quantas pessoas gostariam do que você está oferecendo. As pessoas gostam de fazer o que outras pessoas estão fazendo e não querem ser as últimas a fazer isso.

Um exemplo:

Muitas vezes você verá esse tipo de escrita de conversão na divulgação de webinars. O texto dará a entender que se você assistir ao webinar ao vivo terá uma chance única na vida de aprender como os especialistas exercem seu ofício. Se deixar para assistir ao vídeo depois que ele é publicado no YouTube da empresa, você estará apenas tendo acesso ao que inúmeros espectadores já estão praticando em seus negócios.

As consequências não têm que parecer terríveis — elas não são terríveis. Os mafiosos não vão até a casa de um fã hesitante e ameaçam quebrar seus joelhos. Uma maneira de sugerir as consequências de ignorar a campanha sem ser agressivo é enfatizar realmente os benefícios do produto e como o seguidores apenas poderá ter acesso a essas vantagens se fizer a compra agora.

5. Dê-lhes mais

Não deve haver apenas consequências para os seguidores que ignorarem suas campanhas — mas deve haver um incentivo extra para os seguidores que clicarem agora. Você pode oferecer uma oferta exclusiva para sua loja online, se for um varejista, por exemplo. Se sua organização tiver patrocinadores ou parceiros, descubra se eles gostariam de colaborar com você em algo especial e oferecer brindes.

Você não precisa gastar horas lendo blogs ou em centenas de cursos de Copywriting caros. Essas cinco dicas ajudarão você a começar a maximizar a conversão de suas campanhas.

Acha que tem algo que nos esquecemos de mencionar?

Compartilhe nos comentários abaixo!


Quer saber mais sobre marketing digital e mídias sociais?

Visite nosso blog.

Conheça nossos cursos.

Curta nossa página no Facebook.

Siga nosso perfil no Instagram.

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marketing Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS). 

Instagram
Fazer 𝘂𝗺𝗮 𝗯𝗼𝗮 𝗹𝗶𝘀𝘁𝗮 𝗱𝗲 𝗲𝗺𝗮𝗶𝗹𝘀 é essencial para sua #EstratégiaDeEmailMarketing dar certo. Por isso, é preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.⁣
Com um bilhão de pessoas usando o Instagram todos os meses, ele é uma 𝗽𝗹𝗮𝘁𝗮𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺 𝗴𝗿𝗮𝗻𝗱𝗲 𝗽𝗼𝘁𝗲𝗻𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗥𝗢𝗜. Mas para colher os frutos, você não precisa apenas de um público, você precisa de envolvimento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc.).⁣
Mais uma vez o 𝐖𝐡𝐚𝐭𝐬𝐀𝐩𝐩 está no topo do ranking dos apps mais populares no Brasil. De acordo com os dados do Digital in Brazil 2021, do We Are Social e Hootsuite, ele é o 2° app mais usado por aqui - 91% das pessoas usam o app mensalmente. Ele fica atrás apenas do YouTube (96%). Depois deles estão o Facebook (89%) e o Instagram (86%).⁣
Muito mais que uma plataforma de compartilhamento de fotos, o Instagram lançou uma tonelada de 𝗿𝗲𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗮𝗷𝘂𝗱𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗮 𝘃𝗲𝗻𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲 𝗱𝗼 𝗮𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝘃𝗼.⁣
Você sabia que ⅓ dos 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗦𝘁𝗼𝗿𝗶𝗲𝘀 mais vistos são de empresas? Que 50% 𝗱𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗻𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗶𝗻𝘁𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗺 𝗽𝗲𝗹𝗼 𝗺𝗲𝗻𝗼𝘀 𝘂𝗺 𝘀𝘁𝗼𝗿𝘆 𝗽𝗼𝗿 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗹𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲? Que 96% dos profissionais de #Marketing entrevistados pelo Facebook nos EUA têm planos de continuar usando anúncios em histórias nos próximos seis meses?⁣
𝗖𝗵𝗲𝗴𝗮 𝗱𝗲 𝗳𝗶𝗰𝗮𝗿 𝗲𝗺 𝗽â𝗻𝗶𝗰𝗼 𝗰𝗼𝗺 𝗮𝘀 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗴𝗲𝗻𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗲𝗯𝗶𝗱𝗮𝘀 𝗽𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗿𝗲𝗱𝗲𝘀 𝘀𝗼𝗰𝗶𝗮𝗶𝘀! 😱 Mensagens automáticas podem te ajudar a conversar melhor com o consumidor, mas há alguns detalhes que você precisa considerar:⁣