Categorias
Uncategorized

Como planejar 1 mês de publicações de redes sociais de uma vez?

Então você decidiu empreender e percebeu que precisa publicar nas redes sociais para que as pessoas saibam o que você vende, como ou onde comprar seu produto e quais são os valores que norteiam sua marca. E aí, você começou a criar publicações, viu que elas trazem resultados, mas também sentiu o peso de ter que falar de alguma coisa nova quase que diariamente.

Socorro! Eu não dou conta de criar tantas publicações! O que fazer?

Não tem como fugir de publicar, isso já está claro. E seu público vai sentir falta quando você passar alguns dias em silêncio. Isso tudo se resolve com planejamento, e hoje eu vou te ajudar a estruturar um planejamento de publicações para o mês inteiro. Quer aprender? Me acompanha nos próximos parágrafos.

Primeiro passo: Comece 2 semanas antes do próximo mês

Sim, um dos grandes benefícios de planejar é não sentir mais tanto estresse no dia a dia e, para isso, você vai precisar se adiantar. Antes de mais nada você vai precisar organizar as ferramentas de que precisa. Recomendo começar escolhendo um calendário – pode ser virtual, impresso em folha A4 ou a boa e velha agenda – e fazendo uma lista das ações comerciais que você planeja para o mês.

Em que dias você fará uma promoção? Quais produtos entrarão em oferta? Quando você receberá novos produtos? Você fará algum lançamento durante o mês? E observe que, quando eu digo que é para fazer uma lista, me refiro a escrever mesmo. Colocar no papel cria mais comprometimento entre você e sua empresa.

Segundo passo: Organize seu calendário

No seu calendário, comece anotando as datas das ações comerciais. Com elas no papel, verifique quantos dias antes você começará a falar de cada uma delas e com que frequência. Suas primeiras publicações do mês já estão desenhadas.

Feito isso, distribua pelo calendário algumas publicações sobre sua marca. O que é o coração da sua empresa? No caso de um restaurante orgânico que faz questão de comprar apenas insumos locais, o coração da empresa pode ser falar sobre os fornecedores, apresentar a fazenda de onde vem um ingrediente muito usado, por exemplo. É bom trazer publicações com esses valores de marca 1 vez por semana ou pelo menos a cada 10 dias.

Por fim, pense em como você pode mobilizar seu público ao redor da sua marca. Sobre quais temas você pode publicar para iniciar conversas com os consumidores? No exemplo do restaurante orgânico ali de cima, podemos perguntar quais são os pratos preferidos dos clientes, dar uma receita, pedir uma dica, etc.

Terceiro passo: Coloque a mão na massa.

Agora que você tem o calendário definido, chegou o momento de criar as publicações de fato. Defina o que vai ser foto e o que vai ser vídeo, faça uma revisão em fotos e vídeos que você já tem e verifique se algo pode ser usado. Se você precisar de novas artes, fotos e vídeos, quem vai fazer? Você tem alguém que trabalhe com você e possa assumir parte dessas tarefas? Você tem duas semanas para organizar todo o material de que precisa e fazer o agendamento das publicações, o que é tempo suficiente para deixar tudo pronto.

E então, pronta para criar seu calendário do próximo mês?

Via

Categorias
Uncategorized

O que é o Funil de Marketing Digital? Parte 2

Esta é a segunda parte do nosso post sobre Funil de Marketing Digital. A primeira parte, sobre o que é Funil de Marketing Digital e como criar conteúdo para topo de funil, você pode acessar aqui.

Como vimos no primeiro post, o Funil de Marketing digital é um modelo que representa o comportamento do consumidor na Jornada do Cliente. Entender bem o que ele retrata é essencial para formular estratégias de marketing que sejam efetivas para cada estágio, ou seja, para que você converta seus leads em clientes reais.

Muita gente erra nas suas ações de marketing por acreditar que a geração de leads, apenas, é sinônimo de aumento de vendas. Contudo, no caminho até a concretização dos seus objetivos é preciso nutrir a relação com seus potenciais clientes com conteúdo de qualidade — ou, então, a sua concorrência o fará.

Continue conosco e veja, agora, algumas dicas para criar conteúdo relevante para meio e fundo de funil!

Que tipo de conteúdo criar para meio de funil?

Na etapa conhecida como meio de funil, lidamos com os leads. As pessoas que já entraram em contato com sua marca estão buscando resolver suas necessidades, mesmo que não saibam muito bem como fazer isso. Ou seja, o leitor já conhece o problema, tem segurança para corrigi-lo, mas ainda não sabe qual é a melhor opção para o seu caso.

Isso quer dizer que você tem mais pessoas interessadas na sua marca, mas antes de querer vender uma solução a todo custo, você deve trabalhar para amadurecer as ideias da persona, já que este não é o momento da venda ainda.

Para qualificar seus leads, não desperdiçar seus recursos financeiros e pessoais e, claro, evitar muita dor de cabeça, você deve direcionar o seu conteúdo de modo a não atrair o público que não precisa, de fato, do que você tem a oferecer.

Como assim? Vejamos: a sua marca atende a um ou mais problemas, assim como a um ou mais perfis de consumidores. A meta do conteúdo que nutre o meio de funil é dispor as informações para que os perfis ideais (aqueles que têm as dores que você pode resolver) identifiquem que a sua alternativa é a melhor para eles.

Porém, ao mesmo tempo, você deve apresentar outras possíveis soluções para filtrar os perfis que apresentam os problemas não ideais. Dessa forma, você deve explorar 80% do conteúdo com a sua alternativa e os demais 20% apresentando alternativas paralelas. Estas são destinadas às personas que você não procura atender.

Uma boa sugestão para essa parcela de clientes é usar hiperlinks de parceiros que atendam esse perfil, além de fazer guest posts com esses sites parceiros.

Sendo assim, no meio do funil você pode apostar nas seguintes ferramentas:

  • blog posts: lembre-se de que o conteúdo deve ser focado para um público que já tem um conhecimento básico sobre o assunto. Invista em artigos com informações mais aprofundadas, ou seja, em textos mais ricos em detalhes e dados sobre determinado problema e, claro, como a persona pode resolvê-lo;

  • newsletter personalizada: as newsletters são uma maneira de oferecer conteúdo mais aprofundado que no topo de funil a um publico que já demonstrou estar interessado na sua solução. Assim, forneça informações sobre produtos e serviços, e fale mais sobre a sua marca;

  • e-books: o e-books são ótimas opções para abordar temas que seriam muito extensos para um post no seu blog. É uma boa oportunidade para falar um pouco mais sobre as soluções que a sua marca oferece e esclarecer as dúvidas que o público tem. A vantagem é que o material pode ser disponibilizado em PDF, desde que o lead forneça seus dados de contato. Isso facilita a abordagem para ele seguir avançando na Jornada.

Lembre-se de que a etapa de meio de funil é a que você aproxima o relacionamento com o seu cliente. Portanto, é importante tanto para converter leads em clientes reais como para fidelizá-los.

Que tipo de conteúdo criar para fundo de funil?

Na fase de fundo de funil, os seus leads qualificados transformam-se em oportunidades. Neste momento essas pessoas estão mais preparadas para serem abordadas pelo time de vendas e, mais do que cientes do problema, eles estão em busca da solução numa etapa de consideração e decisão.

É nessa hora que você deve convencê-los de que a sua marca oferece a solução e, claro, é a empresa que ele deve contratar para tal. Como você estabeleceu uma relação de confiança com seus clientes, a sua marca é vista como referência no assunto e eles se sentem seguros para negociar. Nesse momento, mostre que você é o parceiro ideal para eles.

O fundo de funil tem espaço para conteúdos promocionais, que falem abertamente sobre a sua marca, produto ou serviço. É bastante comum oferecer um cupom de desconto, uma demonstração do produto, uma oportunidade para falar com um vendedor ou especialista, um convite para que o leitor entre em contato com a empresa etc.

Além dessas ofertas, você pode oferecer um conteúdo ainda mais profundo para incentivar o fechamento de um negócio. Webinars que explicam como o seu produto funciona, White Papers e outros materiais ricos que foquem em informações mais técnicas, dúvidas mais ouvidas pelos vendedores, metodologia etc. são ótimas opções para o fundo de funil.

Esses materiais deixam a lead mais bem informada, o que pode fazê-la tomar a decisão de compra mais rapidamente, tornando o processo de vendas mais ágil e menos custoso para você.

Lembre-se de que a premissa do Inbound Marketing é educar a sua persona para que ela tome por conta própria a decisão de adquirir o seu produto ou serviço. Então, o conteúdo para fundo de funil deve ser elaborado de forma que mostre o que a sua marca faz sem utilizar os imperativos “Compre” ou “Faça negócios conosco”.

Você pode apostar nos seguintes formatos:

  • webinars: são excelentes formas de esclarecer as dúvidas das leads em tempo real e ainda por cima com uma interação direta. É como se fosse um seminário online em que você gera engajamento imediato dos clientes que encontram oportunidade para conhecer você, perguntar o que a sua empresa faz, testar o seu conhecimento e, por fim, o vejam como autoridade no assunto;

  • minivídeos: aqui, você não terá uma conversa direta com o cliente, mas dispõe de uma boa ferramenta para despertar o interesse dele. Você pode explicar como funciona o trabalho da sua marca, apresentar cases de sucesso de clientes seus, fazer demonstrações do seu produto, falar sobre os diferenciais da sua empresa etc. O importante é que o conteúdo seja condensado, informativo e que venda seu peixe. Funcionam melhor no site do que no blog, pois o cliente pode acessar facilmente em uma navegação rápida;

  • e-books: funcionam tanto para o meio quanto para o fundo de funil, incentivando a lead a permanecer no caminho da decisão de compra. Elabora conteúdo em que a persona já conhece a sua marca e o que você faz, portanto, foque em materiais que apontem os benefícios do seu produto, as vantagens que ela terá se firmar parceria com você;

  • teste grátis do seu produto ou serviço: oferecer um teste temporário pode ser determinante para você ser a escolha de uma lead qualificada. Além de a persona avaliar o que você tem a oferecer, ele pode solicitar a outros tomadores de decisão que validem o seu produto. Lembre-se de ficar atento ao feedback, mesmo que a lead não seja convertida. Além disso, o CTA para testar o produto pode estar no site, na barra lateral do seu blog, na descrição dos seus webinars e demais conteúdos que têm como objetivo gerar engajamento.

Outro ponto importante a destacar é o e-mail marketing. Lembre-se de que o fluxo de nutrição é essencial para estreitar a relação com o cliente e é uma ótima forma para promover o seu conteúdo de fundo de funil e acelerar a conversão.


Conhecer o que é o Funil de Marketing e como funciona a jornada do Cliente é uma premissa para o profissional de Inbound Marketing. Assim, é possível planejar uma estratégia previsível e escalável para atingir e direcionar as personas para as etapas do processo de decisão. Alinhar a estratégia de marketing de conteúdo com cada etapa do funil reduz o custo de venda, atrai mais clientes e amplia a percepção da marca como referência.

Se você gostou das nossas dicas, siga o perfil da Petit no Instagram e não perca nenhum de nossos posts sobre marketing digital!

Categorias
Como usar as redes sociais Facebook Uncategorized

Como resolver 4 problemas comuns no Facebook

Os seus anúncios no Facebook estão custando muito? O envolvimento do seu público está muito baixo? Há quem diga que o Facebook está morrendo, mas os 127 milhões de usuários mensais no Brasil indicam que a plataforma ainda é um excelente canal para os negócios.

Mesmo assim você tem tido pouco retorno e não sabe como resolver isso? Neste artigo, você encontrará causas e soluções para problemas comuns de marketing de mídia social. Continue conosco e coloque o seu marketing do Facebook de volta no caminho certo!

1. Suas publicações no Facebook recebem pouco envolvimento

Apesar de publicar regularmente no Facebook, seu engajamento é baixo ou inexistente. Você tentou vários tipos de publicações, em diferentes horários do dia e da semana, e ainda não está vendo resultados.

Possíveis causas e soluções

Você não entende realmente o seu público do Facebook nem o comportamento deles.

É crucial que você entenda quem é o seu público no Facebook e quais tópicos eles querem ver e ouvir, para que você possa preencher essas lacunas com conteúdo interessante ou de entretenimento. Verifique suas informações do público-alvo do Facebook para ver exatamente quem é a sua audiência e o que a interessa, além de verificar que horas e dias está on-line.

Para acessar seus Insights, abra o Gerenciador de Negócios, passe o mouse sobre Todas as Ferramentas e selecione Insights do público-alvo. Na janela pop-up, selecione Pessoas conectadas à sua página.

Na barra lateral esquerda, selecione sua página do Facebook para ver informações detalhadas sobre seus seguidores. Clique nas guias à direita para saber mais sobre a demografia desse público, seus interesses, localizações geográficas e muito mais.

Você não está exibindo nenhum conteúdo novo, interessante ou relevante do Facebook.

Se você continuar criando o mesmo conteúdo no Facebook ou os mesmos tipos de anúncios, continuará vendo os mesmos resultados ou nenhum resultado. A mídia social muda constantemente e o que funciona em um mês pode não funcionar no seguinte.

Para ficar à frente do algoritmo, sua estratégia de marketing e conteúdo do Facebook precisa estar em constante evolução. Caso contrário, seus resultados diminuirão ou ficarão estagnados.

Procure sempre fornecer conteúdo que seja útil, informativo e interessante, em vez de conteúdo que simplesmente preencha seus objetivos comerciais ou pessoais. Acompanhe o que está funcionando no seu marketing do Facebook e faça mais isso. Relatórios consistentes e regulares são essenciais para entender o que funcionará na próxima vez e o que não funcionará.

Veja também o que está dando certo nas páginas de seus concorrentes. Mas não copie o que eles estão fazendo. Ao contrário, tire lições e use-as para criar conteúdo ainda melhor e mais exclusivo que o dos concorrentes.

Se você não tiver certeza sobre o que publicar, pergunte aos seus seguidores em que tipo de conteúdo eles estão interessados. Faça uma pesquisa no Facebook em sua página ou faça perguntas para descobrir o que eles querem ver. Aqui estão algumas boas dezenas de dicas para você criar conteúdo!

Você também pode enviar uma mensagem direta para as pessoas que já conversaram com sua página e oferecer um incentivo (como um prêmio ou um desconto) para simplesmente responder a perguntas sobre o que lhes interessa. Se você não obtiver respostas suficientes, pergunte novamente ou forneça um incentivo melhor.

Se você tem uma loja, pergunte à sua base de clientes atual o que eles estão procurando ou, ainda, considere algumas das perguntas frequentes e tente respondê-las por meio do seu conteúdo.

Veja, por exemplo, o conteúdo que criamos para a RCD Ambientare para desvendar os símbolos contidos nas etiquetas de roupas. Dúvidas extremamente comuns que renderam ótimas publicações!

Um conteúdo evergreen e de qualidade sempre será popular, mas se você ocasionalmente aproveitar as tendências atuais com rapidez, seu conteúdo terá o potencial de se espalhar para um público mais amplo. Nem todo mundo está fazendo isso (muito menos empresas) porque o conteúdo rápido, on-trend e responsivo leva tempo e recursos para coordenar.

Use ferramentas como o Google Trends, o BuzzSumo ou o Feedly para pesquisar conteúdo de tendências. Com o Feedly, você pode configurar alertas do Google, seguir páginas em diferentes categorias (ou pesquisar tendências manualmente) e salvar artigos para ler mais tarde.

Quando você planeja publicações no Facebook em seu calendário de conteúdo de mídia social, deixe lacunas para uma ou duas publicações mais oportunas e adicione-as quando encontrar uma tendência cultural relevante que funcione para sua página do Facebook.

2. O engajamento é alto, mas as conversões são baixas

Você está recebendo um envolvimento fantástico no Facebook. Os usuários estão curtindo, comentando e compartilhando suas publicações. Bom para você! O problema é que o engajamento simplesmente não está se traduzindo em vendas, leads ou quaisquer que sejam seus objetivos gerais.

Possíveis Causas e Soluções

Seu conteúdo do Facebook tem um bom desempenho, mas não é relevante para seus produtos ou serviços.

Os usuários do Facebook podem ter algum interesse em sua empresa ou página, mas sua motivação para seguir você é o conteúdo de qualidade. Isso não é bom em longo prazo, especialmente se a manutenção da sua atual estratégia de marketing do Facebook tiver um alto custo para você em termos de tempo ou dinheiro.

No entanto, não é uma posição tão ruim estar “no curto prazo”. Você entende claramente o que seus clientes gostam; você só precisa considerar como você pode usar o Facebook para converter esses fãs em superfãs e clientes.

Se você está tentando vender um produto ou serviço, seu conteúdo no Facebook precisa ser relevante não apenas para o seu público, mas também para a sua empresa. Cada parte do conteúdo deve atender a uma meta específica (mesmo que essa meta seja meramente divertida) e deve ficar nesse ponto ideal entre as necessidades de seu público e suas metas de negócios.

Olha só este conteúdo que criamos para o Empório Canela, outro cliente nosso. A publicação sobre o livro deles que permite que os consumidores façam em casa os seus pratos prediletos é um ótimo exemplo de conteúdo que alinha o produto à marca deles.

Se o seu conteúdo já for ótimo, tenha cuidado ao alterar as coisas de maneira muito drástica e rápida demais. Você não quer que os usuários desativem ou deixem de seguir sua página porque você não está mais fornecendo o tipo de conteúdo que eles gostam, não é mesmo?

Então, tente manter a integridade e a personalidade da sua presença no Facebook, além de continuar entregando as mensagens que você precisa entregar. Seu público ama memes engraçados? Você pode criar memes originais sobre suas vendas, produtos ou serviços que falam sobre os pontos de dor ou de paixão dos clientes, como abrir uma caixa de seus produtos, aguardar seus produtos chegarem ou ter a necessidade de seus serviços.

Portanto, transforme suas mensagens comerciais em seu conteúdo do Facebook de maneira relevante sem comprometer a qualidade.

Você não criou um funil de anúncios no Facebook eficaz.

Seus seguidores no Facebook gostam do seu conteúdo e eles até têm o potencial de converter, mas não estão chegando lá. Isso não necessariamente acontecerá, contanto que você tenha uma estratégia eficaz.

Use os Facebook Ads para segmentar esses usuários em todos os estágios do funil, especialmente nas fases mais avançadas. Em um nível básico, se você tiver um site, você deve ter o pixel do Facebook. Talvez você já tenha até direcionado usuários para o seu website. Usando o pixel do Facebook, redirecione os usuários que já visitaram o seu site ou, até mesmo, os usuários que clicaram em páginas específicas com mensagens de vendas direcionadas.

Envie a eles um código de desconto ou uma oferta por tempo limitado. Ou nos anúncios para geração de leads, ofereça um e-book contendo conselhos úteis em troca de suas informações.

3. Feedback negativo na sua página do Facebook é comum

Os usuários estão deixando de seguir sua página no Facebook, ou você está recebendo reações negativas, comentários ou mensagens diretas para a página. Isso pode ser um sinal de que você precisa alterar sua estratégia de marketing do Facebook ou pode indicar problemas maiores com sua página.

Possíveis Causas e Soluções

Você não responde a comentários e perguntas no Facebook.

Se você não estiver reconhecendo comentários e perguntas, ou se estiver usando respostas padrão para perguntas que precisam ser abordadas separadamente ou personalizadas para determinado usuário, seu público ficará cada vez mais frustrado.

Um processo abrangente de gerenciamento da comunidade resolverá muitos desses problemas, e será muito útil se mais de uma pessoa estiver ajudando a gerenciar sua presença no Facebook. Esse processo deve incluir:

  • um documento abrangente das perguntas frequentes (FAQ) que você pode ajustar para usuários individuais e seus questionamentos e necessidades específicas;

  • um processo de escalonamento para determinar o que acontece com as dúvidas que começam a sair do controle;

  • uma pessoa dedicada para gerenciar a página e responder à maioria dos questionamentos.

4. Os custos dos seus Facebook Ads são muito altos

Não importa o que você faça, os custos dos seus anúncios no Facebook estão bem acima dos benchmarks, mas você não tem certeza de como corrigi-los. Você está investindo muito dinheiro em redes sociais pagas e tendo resultados mínimos.

Possíveis Causas e Soluções

Sua segmentação de anúncios do Facebook está desativada.

Sua segmentação pode ser muito ampla ou esse público pode ser muito competitivo. Felizmente, existem muitas maneiras de descobrir novos públicos para suas campanhas no Facebook. Você só precisa tentar coisas diferentes, testar um aspecto de cada vez e registrar o que está funcionando e quando.

Certas segmentações podem até ser competitivas apenas em determinadas épocas do ano. Para ilustrar, se você for uma empresa B2C que vende presentes segmentados para homens antes do Dia dos Namorados, isso tornará esse grupo de segmentação mais competitivo, aumentando os custos de anúncios em torno desse período. Considere estas flutuações ao orçamentar.

Outra possível causa é que sua mensagem não é forte o suficiente ou relevante para esse grupo. Revise o texto do seu anúncio e seja criativo. É atraente o suficiente para o seu público-alvo? Aqui estão algumas dicas para escrever textos de anúncios eficazes no Facebook:

  • adapte o seu texto ao seu mercado-alvo. Você está usando a linguagem correta? Se você estiver vendendo relógios masculinos de luxo, o texto do anúncio e seus recursos criativos devem parecer premium. Por outro lado, às vezes, um texto chamativo pode funcionar para um produto com um preço baixo;

  • escreva um texto curto, conciso e cativante, sem palavras desnecessárias;

  • faça um texto convincente. Idem para o seu título.

Embora o texto do anúncio seja importante, o fator criativo do seu anúncio é crucial. Tente testar diferentes imagens, vídeos, carrosséis ou Canvas e sempre registre seus resultados à medida que avança. Teste o tipo de imagem. Seus anúncios funcionam se eles apresentam imagens de pessoas? Um certo tipo de visual funciona melhor que outros?

Se o olho de uma pessoa for direto para a imagem em vez do texto, faz sentido ter texto na imagem. Mas lembre-se de que o Facebook permitirá apenas 20% de texto para imagens usadas em anúncios.

Você não está testando e otimizando seus anúncios do Facebook corretamente.

Com os anúncios do Facebook, muito do que fazemos é aprendido com testes A/B. É importante testar apenas um aspecto dos seus anúncios de uma vez para que você possa entender exatamente o que está funcionando e otimizar corretamente. Se você estiver usando 20 interesses diferentes em sua segmentação e alterando constantemente os tipos de texto e anúncio, não será possível reunir insights definitivos em longo prazo.

Fazer testes em campanhas é uma ação primordial do marketing digital.

Você não está usando as plataformas certas para os tipos de anúncios certos.

Algumas pessoas descobrirão que determinados tipos de anúncios funcionam melhor em plataformas diferentes. Por exemplo, a geração de leads pode funcionar bem no Facebook, enquanto um conteúdo promovido funciona bem no Twitter, e os anúncios de tráfego podem funcionar melhor no Instagram. Mais uma vez: o teste é uma parte crucial do processo.

Criar uma estratégia de marketing eficaz no Facebook que se traduza em resultados definitivos para o seu negócio nem sempre é fácil. O algoritmo muda com frequência, por isso sua abordagem precisa estar em constante evolução para atingir seus objetivos. Com essas dicas para resolver problemas comuns que você provavelmente encontrará no Facebook você poderá reativar seus esforços de marketing.

Como você pôde notar ao longo do post, aqui na Petit nós não ficamos apenas na teoria. Nós fazemos na prática tudo aquilo que ensinamos. E por aqui estamos tendo ótimos resultados.

E você? Que tal aprofundar seu conhecimento e aperfeiçoar suas estratégias de marketing de mídias sociais? Inscreva-se no nosso curso de Formação em Social Media e tenha melhores resultados para as suas campanhas!

Categorias
Uncategorized

6 formas de compartilhar links no Instagram

O Instagram se tornou uma arma poderosa para transmitir mensagens, aumentar a notoriedade da marca e engajar o público. Mas quem precisa divulgar alguma coisa na rede social frequentemente esbarra em um obstáculo: a plataforma não permite links clicáveis nas legendas das publicações do feed.

Contudo, é possível inserir links clicáveis em diversas partes da plataforma como na Bio, nos Stories, nas DMs e nos vídeos do IGTV. Saber como fazer isso é essencial para qualquer estratégia que envolva o Instagram, pois assim você consegue direcionar os usuários para o seu site, para a sua página de compras ou para os textos educativos do seu blog.

Então, se você está procurando maneiras de levar seus seguidores para fora do seu perfil no Instagram, continue conosco e veja essas 6 dicas para compartilhar links na rede social. Boa leitura!

1. Adicionar um link na bio

Vamos começar pelo modo mais simples de colocar um link no Instagram. A biografia do Instagram é o único lugar em que qualquer pessoa, incluindo contas pessoais particulares, pode compartilhar um link clicável.

Pense nisso como o seu home link. Embora haja outras maneiras de compartilhar links clicáveis (que discutiremos em breve), essas rotas são segmentadas para públicos mais específicos. O link na bio está lá para qualquer pessoa que visite seu perfil.

Há marcas que atualizam seu link na bio regularmente, direcionando os seguidores para o conteúdo de suas postagens. Mas há um problema em alterar o link com frequência. Como você gerencia suas postagens antigas? E se alguém encontrar um post intrigante de 6 meses atrás, for à sua biografia para saber mais e encontrar um link diferente?

Por essa razão, é melhor compartilhar links temporários nas stories (se você já atingiu a marca dos 10k seguidores) e, caso você queira manter esse conteúdo disponível, salve as stories nos seus destaques com o link clicável.

2. Usar um serviço de link para exibir vários links

Você também pode usar serviços de link para compartilhar diversos conteúdos em um só. Eles disponibilizam vários recursos de design e facilitam a experiência do usuário.

Um serviço de link clássico é o Linktree, em que você apresenta aos seus seguidores uma lista de botões clicáveis. Esse é o que usamos na Petit.

Escolha um estilo e cores que combinem e sejam consistentes com a estética de suas postagens e stories no Instagram. Se os usuários clicarem e encontrarem algo que pareça muito diferente do que você habitualmente publica, eles perderão a confiança na sua marca.

Uma alternativa aos botões de texto é escolher serviços que apresentem aos usuários uma grade de fotos, bem ao estilo Instagram. Quando eles tocam na foto da postagem que originalmente chamou sua atenção, o serviço de link os direcionam para a página relevante em seu website.

Apenas verifique se o serviço de link escolhido funciona em uma ampla variedade de dispositivos móveis e se todos os links estão funcionando. Em teoria, a experiência deve ser perfeita.

3. Adicionar links nas stories

Uma das melhores maneiras de redirecionar usuários para fora da sua conta no Instagram é compartilhando links nas stories. A notícia triste nesse caso é que apenas quem tem 10 mil seguidores pode usufruir o recurso. Se você já atingiu essa marca, aproveite!

Como as stories são efêmeras, elas são um ótimo modo de compartilhar links para conteúdo novo ou sensível ao tempo. Pense em vendas instantâneas, promoções e brindes por tempo limitado, eventos sazonais ou sessões de perguntas e respostas semanais com seus seguidores.

Uma alternativa a essa fugacidade é salvar suas stories com links na seção de destaques do seu perfil. Como essas publicações ficarão presas em sua grade da bio, elas serão a sua biblioteca de conteúdo evergreen: perguntas frequentes essenciais, produtos mais vendidos e eventos anteriores para mostrar aos novos seguidores o que eles perderam.

Lembre-se de que você tem apenas 15 segundos com seus espectadores, que não têm muito tempo para reagir. Portanto, deixe claro o Call To Action e destaque o link, incentivando os seguidores a deslizar para cima.

O Instagram restringe links nas stories a contas com 10k seguidores, presumivelmente porque quer que você priorize o número de seguidores em seu perfil. Porém, essa métrica nem sempre condiz com os seus objetivos de negócio, não é mesmo?

Há outras maneiras de exibir links nas stories e você precisa ser criativo. Publique stories com links para suas próprias postagens, perfil e IGTV. Você também pode vincular postagens, stories e perfis relevantes de outras pessoas. Lembre-se: se você se juntar a uma promoção com um influenciador ou outra marca, você duplica o número de links ativos à sua disposição.

O Facebook também dá algumas dicas para quem precisa usar o link em suas campanhas, mas não tem os 10k seguidores.

4. Criar links em shoppable posts

Os shoppable posts são outro exemplo de links altamente específicos. Cada tag de compras vincula-se a apenas um produto (e precisa ser um produto físico vendido em um de um seleto grupo de países). As tags de compras são a conversão mais segmentada possível.

Para usar tags de compras, comece criando um catálogo de produtos no Facebook. Depois de ter uma gama completa de produtos carregados — com links de compras, imagens e descrições — você pode começar a adicionar tags de compras às suas postagens no Instagram.

Você também verá uma guia Shopping no seu perfil. A guia Shopping aparece ao lado das guias de grade padrão do seu perfil, fotos individuais e fotos marcadas. Se você clicar nessa guia verá seu catálogo completo de produtos.

Os itens na guia “Shopping” aparecem na mesma forma padrão de grade de fotos, mas os usuários podem clicar para fazer compras. Eles podem salvar itens da mesma forma que salvam postagens, ou clicar para comprar imediatamente.

O Instagram Insights permite que você verifique o envolvimento em publicações de compras individuais ou compare postagens de compras com base em métricas, como engajamento ou salvamentos.

Porém, o Instagram Shopping não adiciona atribuição a links de produtos individuais. Então, uma dica é adicionar tags UTM aos links em seu catálogo de produtos.

5. Pagar para promover links em posts e stories

Com um perfil de negócios do Instagram, você pode pagar para promover postagens e Stories. Isso não apenas ajuda você a segmentar seu público, mas também permite adicionar links clicáveis às legendas de posts promovidos. É isso mesmo: o Instagram permite que você compartilhe links em legendas, contanto que você pague por elas.

Lembre-se de que as mesmas regras para qualquer anúncio se aplicam aqui também. Certifique-se de que seus links sejam absolutamente relevantes para a postagem e o Stories em que aparecem, pois, se os usuários clicarem e depois retornarem, você desperdiçou seu gasto com publicidade.

Portanto, pense na conversão que você está procurando. Você está promovendo uma postagem de compra, educando os usuários sobre sua marca ou atraindo-os com conteúdo interessante? Conversões diferentes exigem designs diferentes. Tente encontrar um equilíbrio entre o atraente design do post e um CTA óbvio.

6. Adicionar links em mensagens diretas

Instagram DMs é um recurso subestimado pelas marcas. Mas fique atento: você deve monitorar sua caixa de entrada diariamente para acompanhar as solicitações de mensagens, as perguntas sobre atendimento ao cliente e as Stories que mencionam sua marca. Responda, compartilhe de novo e crie um bom relacionamento com os seus clientes.

Você pode iniciar uma conversa reagindo à história de um usuário ou entrando em contato para oferecer ajuda. Além disso, você também pode usar DMs como uma ferramenta mais ativa. Como as mensagens no Instagram são particulares, elas são uma forma de comunicação mais pessoal. E os seguidores gostam disso.

Então, que tipo de mensagens você pode entregar? Vamos dar um exemplo: uma mensagem para receber novos seguidores. É claro que você não terá tempo de digitar uma nova mensagem toda vez que alguém entrar na sua comunidade, então, comece configurando respostas rápidas.

Para fazer isso, vá para Configurações e depois para Negócios. Escreva uma mensagem e escolha uma palavra-chave para encontrar a resposta de que precisa rapidamente.

Você pode compartilhar links ativos em suas respostas rápidas e mensagens padrão. Assim, além de compartilhar links específicos em resposta a consultas de clientes, você também pode iniciar uma ação automática de nutrição para cada novo seguidor.

Tente transformar novos seguidores em leads qualificados, solicitando detalhes em seus DMs. Ofereça um incentivo, como um desconto introdutório, para que mais pessoas respondam às suas mensagens.

Conclusões

Um dos maiores desafios que os profissionais de marketing enfrentam é compartilhar links no Instagram. Novos métodos são testados, adicionados e depreciados o tempo todo. Em muitos outros canais, como e-mail ou em seu próprio site, o compartilhamento de links é relativamente simples. Mas não funciona assim no Instagram.

Como é mais difícil incluir links clicáveis, você não pode compartilhar um único CTA em um único espaço. Em vez disso, você precisa criar uma rede de links e sugestões que apoiem uns aos outros. Onde quer que as pessoas acessem sua presença no Instagram, elas devem encontrar um caminho claramente marcado para a conversão.

Parece confuso? Vamos dar um exemplo: adicionando um link na sua biografia. A maioria dos usuários nunca notará esse link se você esperar que eles o descubram por conta própria. Você precisa usar legendas em postagens, botões de perfil, Stories, anúncios e até posts cruzados de outros parceiros para direcioná-los para lá.

É por isso que é tão importante conhecer todas as formas de compartilhar links no Instagram. Você deve usar todos os métodos disponíveis para direcionar os seguidores para a conversão. Em outras palavras, você tem muito mais opções do que pensa.

É importante, também, saber de onde se origina o tráfego que você está recebendo. Isso permite que você perceba o que está e o que não está funcionando com o seu público. Como fazer isso? Criando parâmetros UTMs para cada link compartilhado. Leia o nosso post sobre isso!

Gostou da leitura? Nosso post foi informativo para você? Siga a Petit no Instagram e acompanhe todas as nossas novidades!