Quer aprofundar seus conhecimentos em mídias sociais?

O termo Storytelling, que em português significa contar histórias, está cada vez mais popular entre as organizações brasileiras. Nos últimos anos, profissionais de comunicação e do marketing têm utilizado o storytelling com objetivos comerciais ou institucionais. De um modo geral, seu uso tornou-se instrumento de relacionamento entre marcas e pessoas que, quando aplicado de maneira correta, tem resultado satisfatório, gerando melhor engajamento com as pessoas.

Mas a questão é: Você sabe usar o storytelling na comunicação da sua empresa ou para seus clientes?

Se houvesse uma regra básica para que este processo seja assertivo, ela seria o uso da verdade. É muito importante fundamentar a história que irá contar em fatos reais. Não invente nada!

Guarde a sua criatividade para estruturar a narrativa e torná-la atrativa.

Outra etapa necessária é escolher a mídia mais adequada para se conectar ao seu público. O storytelling pode ser adaptado a diversos canais, maneiras e plataformas. Porém, é preciso ter cuidado na hora da escolha. Considere o perfil dos seus clientes ao fazer essa definição. E na hora de produzir o conteúdo, fique atento às características narrativas da mídia e do tipo de linguagem, já estabelecido anteriormente, com o nicho em questão.

O próximo passo do storytelling é organizar as informações que vão traçar a trajetória da marca, em uma estrutura de história. Trabalhe os elementos e mensagens de acordo com um, ou mais, tipo textual – como descrição, narração e dissertação. Os gêneros romance, conto, fábula, notícia, resenha, crônica também são bem-vindos na produção e devem ser escolhidos conforme o planejamento textual.

Na prática, considere a “jornada do herói”, conceito de Joseph Campbell, que trabalha a noção de que todas as histórias estão ligadas por um fio condutor comum ou uma história oculta. Um passo-a-passo, cujas etapas dividem-se na apresentação do herói no seu cotidiano, no enfrentamento de um conflito e auxílio de um mentor e na resolução da trama, com retorno vitorioso do benfeitor. Esta fórmula tem servido de base e orientação aos que estudam e se dedicam às diversas formas do storytelling.

Vale lembrar que o melhor do storytelling está em comover pessoas, criar conexão emocional, e exaltar sentimentos, ou seja, atribuir significados emocionais enquanto conta a sua trajetória ou a do seu cliente. Esse contexto afetivo auxilia a marca a provocar a curiosidade, atraindo mais fãs ou aumentando o engajamento do seu público.

No entanto, para que a narrativa fique na memória da sua audiência é preciso descobrir e escrever a biografia única, real e exclusiva que transformará o seu negócio em uma marca lembrada por todos.


Quer saber mais sobre escrita para mídias sociais? Conheça o nosso curso de copywriting! 

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marketing Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS). 

Instagram
Fazer 𝘂𝗺𝗮 𝗯𝗼𝗮 𝗹𝗶𝘀𝘁𝗮 𝗱𝗲 𝗲𝗺𝗮𝗶𝗹𝘀 é essencial para sua #EstratégiaDeEmailMarketing dar certo. Por isso, é preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.⁣
Com um bilhão de pessoas usando o Instagram todos os meses, ele é uma 𝗽𝗹𝗮𝘁𝗮𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺 𝗴𝗿𝗮𝗻𝗱𝗲 𝗽𝗼𝘁𝗲𝗻𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗥𝗢𝗜. Mas para colher os frutos, você não precisa apenas de um público, você precisa de envolvimento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc.).⁣
Mais uma vez o 𝐖𝐡𝐚𝐭𝐬𝐀𝐩𝐩 está no topo do ranking dos apps mais populares no Brasil. De acordo com os dados do Digital in Brazil 2021, do We Are Social e Hootsuite, ele é o 2° app mais usado por aqui - 91% das pessoas usam o app mensalmente. Ele fica atrás apenas do YouTube (96%). Depois deles estão o Facebook (89%) e o Instagram (86%).⁣
Muito mais que uma plataforma de compartilhamento de fotos, o Instagram lançou uma tonelada de 𝗿𝗲𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗮𝗷𝘂𝗱𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗮 𝘃𝗲𝗻𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲 𝗱𝗼 𝗮𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝘃𝗼.⁣
Você sabia que ⅓ dos 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗦𝘁𝗼𝗿𝗶𝗲𝘀 mais vistos são de empresas? Que 50% 𝗱𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗻𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗶𝗻𝘁𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗺 𝗽𝗲𝗹𝗼 𝗺𝗲𝗻𝗼𝘀 𝘂𝗺 𝘀𝘁𝗼𝗿𝘆 𝗽𝗼𝗿 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗹𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲? Que 96% dos profissionais de #Marketing entrevistados pelo Facebook nos EUA têm planos de continuar usando anúncios em histórias nos próximos seis meses?⁣
𝗖𝗵𝗲𝗴𝗮 𝗱𝗲 𝗳𝗶𝗰𝗮𝗿 𝗲𝗺 𝗽â𝗻𝗶𝗰𝗼 𝗰𝗼𝗺 𝗮𝘀 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗴𝗲𝗻𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗲𝗯𝗶𝗱𝗮𝘀 𝗽𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗿𝗲𝗱𝗲𝘀 𝘀𝗼𝗰𝗶𝗮𝗶𝘀! 😱 Mensagens automáticas podem te ajudar a conversar melhor com o consumidor, mas há alguns detalhes que você precisa considerar:⁣