Quer aprofundar seus conhecimentos em mídias sociais?

Post atualizado em agosto de 2020

Você tem dúvidas sobre usar hashtags nas suas publicações no Facebook? Já parou para refletir se elas trazem, de fato, algum retorno importante para o alcance ou engajamento de uma publicação? Chegou a hora de acabar com as dúvidas. Continue lendo para conhecer alguns dados que ajudarão você a entender até que ponto faz sentido usar tags nas publicações.

Este post foi publicado originalmente em 2017 mas há algumas semanas, em plena pandemia de 2020, usuários começaram a ser impactados pela sugestão de usar hashtags ao criar publicações nas suas páginas de Facebook. E voltamos a nos perguntar sobre as hashtags no Facebook.

Por isso, atualizamos os dados e trazemos este post atualizado para você saber o que precisa sobre hashtags no Facebook em 2020!

Para que usar hashtags?

No Twitter (onde, inclusive, a primeira hashtag da história foi usada) e no Instagram as hashtags são usadas para categorizar as publicações, então se você publica uma foto do Rio de Janeiro vai usar #RiodeJaneiro para sua foto ser categorizada junto das demais. Ou se você está em casa assistindo TV pode usar #MasterChefBR para entrar na conversa sobre o programa.

E no Facebook? Será que o funcionamento é o mesmo?

As hashtags podem ser usadas no Facebook desde 2013. Na época, a plataforma estava lançando o Graph Search, que buscava tornar a rede mais aberta e mais simples para pesquisas, mas os usuários do Facebook não queriam isso (e o Graph Search acabou não tendo vida longa). De qualquer forma, o uso de hashtags era incentivado para que as marcas unificassem sua presença em mídias sociais dentro deste contexto.

Entretanto, parece que os usuários não estavam tão dispostos assim a usar hashtags no Facebook ou usá-las para pesquisa na plataforma. E, assim, em 2017 chegamos a um cenário que indicava que o melhor era não usá-las.

Em um estudo atualizado com dados de 2017, estão dados que dizem que no Facebook as publicações sem hashtags alcançam mais pessoas que aquelas com #.

E, ainda, que quanto maior o número de hashtags usadas no Facebook, menor é o número de interações.

Uma outra pesquisa, que analisou 1 bilhão de posts de 30 milhões de páginas chegou à mesma conclusão: o uso de hashtags diminuia o engajamento.

E, claro, com uma amostra tão grande assim é possível confiar na conclusão de que hashtags no Facebook não são uma boa ideia.

E em 2020, o que mudou?

 

 

Talvez o mais chamativo em relação ao uso das hashtags no Facebook tenha sido o pedido da própria plataforma para que as páginas usem hashtags.

Um exemplo disso é que, quando foi criado o sticker de Instagram para apoiar empresas locais, também foi criada uma hashtag no Facebook.

 

 

 

 

Além disso, surgiram relatos de criação de desafios, como já acontece no Tik Tok.

E também relatos de sugestão de pesquisa de hashtags.

E aí você me pergunta: Devo usar hashtags no Facebook ou não?

E eu respondo que, assim como em todas as mudanças relacionadas às plataformas de redes sociais, é preciso testar. As regras de etiqueta seguem sendo as mesmas do Instagram:

  • Menos é mais;
  • Use uma hashtag própria;
  • Se seu negócio funciona no Brasil, prefira as tags em português;
  • Faça testes com diferentes grupos de tags e observe qual combinação traz os melhores resultados.

Já falamos lá no nosso Instagram sobre como escolher as hashtags para cada caso.

E no YouTube também publicamos um vídeo sobre isso.

Já tem bastante material para você revisar, não é? Mas antes de ir embora, dê uma olhada nessa lista de possíveis razões para os usuários do Facebook nunca terem sido muito adeptos das hashtags:

1. #Lembra #quando #as #pessoas #legendavam #seus #posts #assim?

O uso incorreto das hashtags pode ter levado o público em geral a vê-las como uma tentativa extrema e de baixa qualidade para chamar a atenção do público.

2. Se não tem limite, vou usar muitas

O Facebook não limita o número de hashtags que podem ser usadas em uma publicação, o que leva alguns usuários a inserirem 30, 40 tags em um post. Novamente entramos na questão da tentativa de chamar a atenção a qualquer custo, que acaba afastando as pessoas.

3. O mesmo post está no Facebook, no Twitter e no Instagram

O ato de replicar as publicações também pode afastar o usuário, que vê o mesmo conteúdo em diversos canais e acaba não sabendo qual é a melhor forma de interagir com ele.

4. É vírus?

Apesar de muitos nativos digitais estarem nas redes sociais, ainda há muitos usuários que não têm intimidade com a tecnologia e, especialmente por não serem usuários de Twitter, não compreendem para que serve aquela palavra depois de um sustenido, podendo até pensar que se trata de um vírus.

Se você quiser seguir estudando, aqui tem um post sobre erros comuns no Instagram e como escolher as hashtags para suas publicações.

 

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marketing Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS). 

Quem escreve o blog?

Oi, eu sou a Mariana Klein, fundadora da Petit Mídias Sociais.
Sou Mestre em Administração pela Univ. Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é Performance de Campanhas em Mídias Digitais, com 250+ clientes já atendidos na América Latina.
Sou professora (há 20~ anos), atualmente leciono as disciplinas de Marketing Digital e Métricas em Mídias Sociais em programas de Pós-Graduação  em Comunicação e Marketing Estratégico (Faculdade Senac Porto Alegre) e no MBA em Mídias Sociais (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS), respectivamente.

Instagram
Fazer 𝘂𝗺𝗮 𝗯𝗼𝗮 𝗹𝗶𝘀𝘁𝗮 𝗱𝗲 𝗲𝗺𝗮𝗶𝗹𝘀 é essencial para sua #EstratégiaDeEmailMarketing dar certo. Por isso, é preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.⁣
Com um bilhão de pessoas usando o Instagram todos os meses, ele é uma 𝗽𝗹𝗮𝘁𝗮𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺 𝗴𝗿𝗮𝗻𝗱𝗲 𝗽𝗼𝘁𝗲𝗻𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗥𝗢𝗜. Mas para colher os frutos, você não precisa apenas de um público, você precisa de envolvimento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc.).⁣
Mais uma vez o 𝐖𝐡𝐚𝐭𝐬𝐀𝐩𝐩 está no topo do ranking dos apps mais populares no Brasil. De acordo com os dados do Digital in Brazil 2021, do We Are Social e Hootsuite, ele é o 2° app mais usado por aqui - 91% das pessoas usam o app mensalmente. Ele fica atrás apenas do YouTube (96%). Depois deles estão o Facebook (89%) e o Instagram (86%).⁣
Muito mais que uma plataforma de compartilhamento de fotos, o Instagram lançou uma tonelada de 𝗿𝗲𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗮𝗷𝘂𝗱𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗮 𝘃𝗲𝗻𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲 𝗱𝗼 𝗮𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝘃𝗼.⁣
Você sabia que ⅓ dos 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗦𝘁𝗼𝗿𝗶𝗲𝘀 mais vistos são de empresas? Que 50% 𝗱𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗻𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗶𝗻𝘁𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗺 𝗽𝗲𝗹𝗼 𝗺𝗲𝗻𝗼𝘀 𝘂𝗺 𝘀𝘁𝗼𝗿𝘆 𝗽𝗼𝗿 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗹𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲? Que 96% dos profissionais de #Marketing entrevistados pelo Facebook nos EUA têm planos de continuar usando anúncios em histórias nos próximos seis meses?⁣
𝗖𝗵𝗲𝗴𝗮 𝗱𝗲 𝗳𝗶𝗰𝗮𝗿 𝗲𝗺 𝗽â𝗻𝗶𝗰𝗼 𝗰𝗼𝗺 𝗮𝘀 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗴𝗲𝗻𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗲𝗯𝗶𝗱𝗮𝘀 𝗽𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗿𝗲𝗱𝗲𝘀 𝘀𝗼𝗰𝗶𝗮𝗶𝘀! 😱 Mensagens automáticas podem te ajudar a conversar melhor com o consumidor, mas há alguns detalhes que você precisa considerar:⁣
É hora de deixar pra trás o "não faço ideia do que escrever". Você está preparada para criar anúncios, páginas de venda, posts e e-mails com base em dados e foco em conversão?
𝗤𝘂𝗮𝗹𝗾𝘂𝗲𝗿 𝗽𝗲𝗿𝗳𝗶𝗹 𝗽𝗼𝗱𝗲 𝘀𝗲 𝗶𝗻𝘀𝗰𝗿𝗲𝘃𝗲𝗿 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝘀𝗲𝗿 𝘃𝗲𝗿𝗶𝗳𝗶𝗰𝗮𝗱𝗼 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺. O processo de solicitação é até simples. 𝗦𝗲𝗿 𝗮𝗽𝗿𝗼𝘃𝗮𝗱𝗼 é 𝗼 𝗰𝗼𝗺𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝗱𝗼. Veja como solicitar o selo:⁣
Em dezembro/2020, principalmente na semana do Natal, a Knewin (empresa de monitoramento de notícias e #MídiasSociais) verificou os assuntos mais comentados no Twitter. Vem ver o que mais repercutiu.