fbpx

Você já deve ter visto algum profissional das mídias sociais falar em impulsionar publicações, e também já deve ter ouvido falar sobre criar campanhas no Facebook ou Instagram. Mas, afinal, qual é a diferença entre essas duas ações? Será que elas entregam resultados diferentes? Vem comigo que explicarei tudo!

Imagem mostra uma mulher acessando o Facebook via celular. No canto inferior esquerdo está escrito o título deste post.

Antes de mais nada: por que preciso investir?

São duas as razões básicas que levam à necessidade de investir nas publicações que fazemos nas redes sociais: o alcance e o envolvimento.

Quando você cria uma nova publicação, ela é exibida organicamente (sem investimento) para as pessoas que mais interagem com as suas publicações normalmente (totalizando cerca de 2% do total de seguidores no Facebook). Este é o funcionamento do algoritmo, que é o código que coordena o funcionamento de todas as redes sociais. Já explicamos por aqui vários detalhes dos algoritmos, sendo que o post mais recente é específico sobre o algoritmo do Instagram.

Com esse funcionamento do algoritmo, o que acaba acontecendo é que as publicações de uma página de Facebook ou perfil de Instagram ficam dentro de uma bolha formada pelo público mais envolvido, e não vai além dele. Assim, temos a necessidade de investir neste conteúdo para que ele possa alcançar mais pessoas.

Além da questão do alcance, é cada vez mais difícil obter interações com publicações, especialmente no Facebook. Basicamente, o que se observa é que quanto mais as páginas publicam, menos as pessoas interagem.

Gráficos demonstrando que há cada vez mais publicações no Facebook, e ao mesmo passo em que elas aumentam, diminui o número de interações por publicação.

Dessa forma, as marcas precisam investir para alcançar pessoas mais interessadas em interagir com suas publicações, especialmente quando há venda de produtos e serviços envolvida.

Então, o que é impulsionar?

O impulsionamento é a forma mais simples de investir em uma publicação.

Imagem exibindo um post em uma página de Facebok e no canto inferior direito o botão de Impulsionar publicação.Imagem exibindo um post em um perfil de Instagram e no canto inferior direito o botão de Promover.

Para impulsionar uma publicação, basta clicar no botão “Impulsionar publicação” que aparece logo abaixo do post. E, no Instagram, o botão tem outro nome, é “Promover”.

Ao clicar em um destes botões, basicamente você vai escolher quem é o público que você deseja alcançar; quanto você deseja investir e por quanto tempo deseja veicular seu anúncio. E, pronto. A partir deste momento você terá uma publicação impulsionada em ação.

E eu preciso de algo além disso?

A resposta, invariavelmente será: Sim.

Como comentei acima, o impulsionamento é a versão super simples das campanhas, e o lado negativo disso é que várias das opções de otimização das campanhas não estão disponíveis usando o botão azul. Vejamos quais são elas.

Objetivos

O impulsionamento de uma publicação é, na verdade, uma campanha simplificada com o objetivo de Envolvimento, ou seja, ela vai buscar pessoas para curtirem, comentarem ou compartilharem sua publicação.

Só que o Facebook tem 11 objetivos de campanhas no total, inclusive já falamos sobre elas aqui no blog.

Imagem copiada do Gerenciador de Anúncios do Facebook, em que se podem ver os 11 objetivos de campanhas.

Na verdade, são 13 objetivos, é que quando você seleciona a categoria de Envolvimento, tem que decidir se quer promover o envolvimento com uma publicação, com uma página ou com um evento.

O importante, neste ponto, é saber que há muito mais que se pode fazer em termos de inteligência de campanha em Facebook e Instagram por que, quando selecionamos um objetivo, o que a plataforma faz é buscar dentro do público-alvo aquelas pessoas que têm mais chance de realizar a ação que você precisa que ela realize, como acessar o seu site, ver o seu vídeo ou preencher um formulário de cadastro.

Posicionamentos

Além de poder escolher um objetivo que vai melhorar os resultados da sua campanha, você pode escolher onde o seu anúncio será exibido, o que pode maximizar o alcance.

Imagem copiada do Gerenciador de Anúncioos que exibe a seleção de posicionamento de campanhas de Facebook

É possível escolher entre exibir seu anúncio em vários posicionamentos dentro do Facebook, no Instagram, na Audience Network (sobre a qual já falamos aqui no blog) e no Messenger.

Essas opções variam de acordo com o objetivo selecionado, e você pode optar por manter todas, retirar algumas ou, ainda, selecionar apenas uma, o que vai acontecer quando decidimos criar uma campanha para Instagram usando uma publicação que já foi feita no perfil da marca por lá ou na criação de campanhas para as stories do Instagram.

No Guia de Anúncios do Facebook você pode visualizar as possibilidades de posicionamentos para diferentes tipos de campanhas.

Criativo

Ao criar uma campanha no Gerenciador de Anúncios do Facebook, você ainda pode usar a publicação feita na página como o anúncio. Mas você também pode selecionar outros formatos de publicação, o que ajuda a aumentar a interação das pessoas com o anúncio.

É possível criar anúncios em vídeo e com imagens e, além disso, usar formatos diferentes, como o de coleção, carrossel, apresentação multimídia, canvas, geração de cadastros, ofertas, participações no evento e curtidas na página.

Imagem mostrando um exemplo de post em formato de carrossel. É a foto de uma sapatilha de couro marrom dividida em 3 partes (imagens), que podem ser rodadas para os lados com a ponta do dedo na tela do celular.

Testes, regras e outras otimizações

Além das opções acima, a criação de campanhas no Gerenciador de Anúncios ainda permite outras ações:

Programar dias e horários específicos para a exibição de anúncios, para que ele seja veiculado apenas aos domingos, das 10h às 19h, por exemplo.

Excluir e limitar públicos, para otimizar a segmentação e ter certeza de que seu anúncio será exibido para as pessoas certas.

Criar testes, como um teste A/B, para compreender qual é o público que mais traz conversões, quais cores mais atraem as pessoas, quais textos são mais assertivos na busca de ações e conversões.

Usar regras, para que as campanhas sejam otimizadas automaticamente. Assim, você pode decidir ações como: quando o clique custar mais que R$ 1, desativar o anúncio.

Criar campanhas usando posts já publicados no Instagram, para aumentar o alcance do seu perfil comercial.

E você, usa o Gerenciador de Anúncios para criar suas campanhas? Qual é o seu recurso preferido? Deixe um comentário contando!


Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marekting Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS).