Quer aprofundar seus conhecimentos em mídias sociais?

Em junho o Instagram lançou sua nova plataforma de vídeo, o IGTV e, desde então, os usuários têm muitas dúvidas: o que é? para que serve? vale a pena produzir conteúdo para ele?

Nos próximos parágrafos tentarei responder essas perguntas e ajudar você a decidir se o IGTV deve fazer parte da sua estratégia de mídias sociais.

O que é o IGTV?

Nas palavras do próprio Instagram, o IGTV é uma plataforma de vídeo vertical e long-form (com mais de 1 minuto de duração). A ideia da plataforma é que o usuário possa assistir vídeos em tela cheia sem mudar a posição do celular e que os criadores tenham a opção de publicar vídeos com mais de 1 minuto (limite atual do feed do Instagram).

Quando você abre o aplicativo, automaticamente vai ver vídeos de pessoas que você já segue no Instagram e de outros criadores, com base nos seus interesses, e na parte de baixo da tela poderá navegar entre as categorias: Para você; Seguindo; Populares e Continuar Assistindo. Basicamente, o objetivo é assumir um espaço do YouTube e da televisão.

E as pessoas estão usando?

Na semana de lançamento o barulho foi grande em torno do IGTV. As pessoas queriam baixar, testar e descobrir o que ele poderia fazer. Mas parece que logo elas sentiram que o aplicativo não substituiria outras experiências atuais, e o interesse foi se perdendo.

Nas tendências de pesquisa do Google vemos que, no Brasil, houve um pico de procura pelo termo IGTV no lançamento e, nas semanas seguintes a pesquisa teve uma diminuição gradativa.

O número de instalações do aplicativo seguiu uma tendência parecida: teve um pico na primeira semana seguido por uma queda de 66% na semana seguinte e 38% na terceira semana. Desde então, cai um pouquinho a cada período.

Como criar conteúdo para o IGTV?

A resposta simples é: com vídeo vertical com mais de 1 minuto de duração. Mas sempre há um algo a mais escondido, não é?

O grande desafio dos produtores de conteúdo para o IGTV é criar vídeos para uma nova mentalidade. Nos últimos tempos estamos acompanhando um crescimento das Stories do Instagram, com seus 15 segundos e uma criação que envolve vários vídeos de uma ou duas frases apenas.

Com o IGTV é preciso reconquistar o usuário e criar conteúdo criativo o suficiente para fazer com que ele queira assistir um vídeo longo (até porque, quem quer vídeo longo acaba indo para o YouTube).

E dá resultado?

O TechCrunch recentemente apresentou alguns dados de criadores de conteúdo que demonstram que, em alguns casos, o alcance dos vídeos do IGTV é mais alto que o de vídeos publicados no feed do Instagram, mas em outros o alcance é tão pequeno que não valeria o tempo de criar conteúdo exclusivo para a plataforma.

Alguns criadores, inclusive, se posicionaram dizendo que preferem criar para YouTube e caso encerrado. Esta última parte tem a ver com o fato de que o IGTV até agora não apresentou nenhum caminho de monetização do conteúdo e, como todo mundo precisa pagar as contas no fim do mês, este é um fator bastante relevante na escolha da plataforma de publicação.

Minha empresa / meu cliente precisa estar no IGTV?

Sim e não. Esta decisão precisa ser tomada com base nas informações que temos no momento, para que nada seja surpresa no futuro. Vamos rever o que sabemos até agora:

O IGTV é uma plataforma de vídeo vertical com mais de 1 minuto de duração. O conteúdo para ele precisa ser produzido de forma a garantir o interesse do usuário por um tempo maior que o das Stories do Instagram.

O número de usuários da plataforma não parece estar crescendo, mas considerando o lançamento recente e o formato inovador, pode ser que leve um tempo para o público abraçar esta ideia.

Alguns criadores de conteúdo têm experiências positivas com ele, outros nem tanto. É importante conhecer muito bem o seu público, para saber se ele quer consumir seu conteúdo neste formato. Geralmente públicos mais jovens, nativos digitais, têm uma maior chance de abraçar a mudança.

Não vá embora, tem um detalhe novo nessa história!

Se você chegou até aqui, ganhou a cereja do bolo que foi divulgada em 24/09/18: os fundadores do Instagram decidiram sair do Facebook. E como é que essa saída deles afeta o IGTV?

O IGTV é a menina dos olhos de um deles, Kevin Systrom e, na fase de desenvolvimento deste projeto, ele quase foi encerrado porque compete muito de perto com o Facebook Watch, a plataforma de vídeos que o Facebook lançou para tentar tomar o lugar o YouTube.

Então, é possível que muita coisa mude no Instagram nos próximos meses, inclusive pode ser que o IGTV seja descontinuado ou sofra mudanças radicais. Isso faz com que mais um item deva ser acrescentado à lista ali de cima:

– Ser um early adopter pode ser muito positivo se a plataforma crescer, mas traz consigo a realidade de que todo o esforço pode ter sido em vão.


Gostou deste post?

Escreva um comentário.

Compartilhe com alguém que pode se interessar por ele.

Leia mais do nosso blog.

Conheça nossos cursos.

Categorias:

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marketing Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS). 

Instagram
Fazer 𝘂𝗺𝗮 𝗯𝗼𝗮 𝗹𝗶𝘀𝘁𝗮 𝗱𝗲 𝗲𝗺𝗮𝗶𝗹𝘀 é essencial para sua #EstratégiaDeEmailMarketing dar certo. Por isso, é preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.⁣
Com um bilhão de pessoas usando o Instagram todos os meses, ele é uma 𝗽𝗹𝗮𝘁𝗮𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺 𝗴𝗿𝗮𝗻𝗱𝗲 𝗽𝗼𝘁𝗲𝗻𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗥𝗢𝗜. Mas para colher os frutos, você não precisa apenas de um público, você precisa de envolvimento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc.).⁣
Mais uma vez o 𝐖𝐡𝐚𝐭𝐬𝐀𝐩𝐩 está no topo do ranking dos apps mais populares no Brasil. De acordo com os dados do Digital in Brazil 2021, do We Are Social e Hootsuite, ele é o 2° app mais usado por aqui - 91% das pessoas usam o app mensalmente. Ele fica atrás apenas do YouTube (96%). Depois deles estão o Facebook (89%) e o Instagram (86%).⁣
Muito mais que uma plataforma de compartilhamento de fotos, o Instagram lançou uma tonelada de 𝗿𝗲𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗮𝗷𝘂𝗱𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗮 𝘃𝗲𝗻𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲 𝗱𝗼 𝗮𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝘃𝗼.⁣
Você sabia que ⅓ dos 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗦𝘁𝗼𝗿𝗶𝗲𝘀 mais vistos são de empresas? Que 50% 𝗱𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗻𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗶𝗻𝘁𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗺 𝗽𝗲𝗹𝗼 𝗺𝗲𝗻𝗼𝘀 𝘂𝗺 𝘀𝘁𝗼𝗿𝘆 𝗽𝗼𝗿 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗹𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲? Que 96% dos profissionais de #Marketing entrevistados pelo Facebook nos EUA têm planos de continuar usando anúncios em histórias nos próximos seis meses?⁣
𝗖𝗵𝗲𝗴𝗮 𝗱𝗲 𝗳𝗶𝗰𝗮𝗿 𝗲𝗺 𝗽â𝗻𝗶𝗰𝗼 𝗰𝗼𝗺 𝗮𝘀 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗴𝗲𝗻𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗲𝗯𝗶𝗱𝗮𝘀 𝗽𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗿𝗲𝗱𝗲𝘀 𝘀𝗼𝗰𝗶𝗮𝗶𝘀! 😱 Mensagens automáticas podem te ajudar a conversar melhor com o consumidor, mas há alguns detalhes que você precisa considerar:⁣