fbpx

Depois da Regi contar para nós o que não pode ser anunciado no Google, chegou a minha vez de contar sobre o que não pode ser anunciado no Facebook e, por consequência, no Instagram. As políticas de publicidade do Facebook determinam duas grandes categorias a se observar: Conteúdo Proibido e Conteúdo Restrito. Na categoria dos proibidos temos 28 itens e na de restritos são 10 itens. Vamos à lista?

Conteúdo Proibido

O primeiro ponto de atenção em relação ao conteúdo proibido é não infringir os Padrões da Comunidade do Facebook e nem as Diretrizes da Comunidade do Instagram. Essas normas são usadas pelas plataformas para assegurar que o conteúdo publicado não incentiva violência, ameaças, discursos de ódio, nudez e outras ações que podem ir contra a lei do país, como o uso de imagens que não são de propriedade do usuário.

A lista completa de conteúdo proibido é esta aqui:

Produtos ou serviços ilegais
Práticas discriminatórias
Produtos de tabaco
Drogas e produtos relacionados com drogas
Suplementos perigosos
Armas, munições ou explosivos
Produtos ou serviços para público adulto
Conteúdo adulto
Infração de terceiros
Conteúdo sensacionalista
Atributos pessoais
Conteúdo falso ou enganoso
Conteúdo controverso
Páginas de destino que não funcionem
Equipamentos de vigilância
Gramática e linguagem ofensiva
Funcionalidade inexistente
Saúde pessoal
Empréstimos para adiantamento de dinheiro ou salário
Marketing em vários níveis
Leilões
Documentos falsos
Conteúdo de baixa qualidade ou perturbador
Spyware ou malware
Animação automática
Dispositivo de transmissão não autorizado

Sistemas para burlar

Algumas delas se explicam sozinhas e você pode ver esta lista completa e toda explicada aqui. Vou focar em algumas das proibições que acabam fazendo parte do nosso cotidiano e precisam da nossa atenção.

Atributos pessoais

Já vi anúncios que diziam “Marque aqui aquele seu amigo que adora pizza” e “Você prefere o aparelho ortodôntico tradicional?” serem bloqueados. Isso porque o sistema entende que o anunciante está se baseando em alguma característica pessoal do usuário para promover um produto ou serviço. E isso é proibido pelas regras do Facebook.

Aqui tem uma lista de exemplos do que eles consideram como atributos pessoais que não devem ser usados em anúncios.

Páginas de destino que não funcionem

Pode acontecer de o cliente querer anunciar um produto ou serviço que está em um site pouco confiável. Podemos até pensar que, porque não estamos criando campanhas de Google, a qualidade do site não é tão importante, mas já faz um bom tempo que o Facebook analisa a qualidade do destino e, com base nisso, determina não só o alcance pago, mas também o alcance orgânico de uma publicação.

Dentre os itens que rebaixam a qualidade de um site estão: página de erro; site em construção; uma página que não corresponda ao produto anunciado; links que direcionem para o próprio Facebook ou Grupos dentro dele. Aqui tem a lista completa do que não pode ter no site.

Funcionalidade inexistente

Não é permitido inserir na imagem do anúncio botões de play, uma caixa de seleção ou alguma outra funcionalidade que não possa ser alcançada com a ação de clicar no anúncio. Aqui tem a lista explicada.

Saúde pessoal

Esta é uma das categorias mais complicadas, especialmente para quem atende clientes das áreas de estética. O sistema está programado para bloquear anúncios que tragam imagens de antes e depois, resultados improváveis ou que promovam dietas ou tratamentos a partir da deturpação da imagem corporal. Além disso, essas campanhas precisam ser direcionadas para pessoas acima de 18 anos de idade. A lista completa e explicada está aqui.

Conteúdo Restrito

O conteúdo restrito é aquele que pode estar sob normas e leis de cada país, ou que tem algum detalhe de configuração para que a campanha seja exibida, como a idade do público-alvo. Nesta categoria estão:

Bebidas alcoólicas
Encontros
Serviços de jogos de azar valendo dinheiro real
Loterias estaduais
Farmácias online
Suplementos
Serviços de assinatura
Serviços financeiros
Conteúdo de marca
Serviços de empréstimos estudantis

Para ver mais detalhes de cada um dos itens, aqui tem a explicação completa.

Outros detalhes

Além das categorias de produtos que não podem ser anunciadas ou que precisam de alguma configuração específica de campanha, há alguns outros detalhes a se observar.

Texto nas imagens

O melhor caminho ao selecionar uma imagem para sua campanha é usar uma imagem sem texto. Se preferir usar algum texto na imagem, tente não ocupar mais que 20% da imagem com ele. Quanto mais texto, menor será o alcance ou o anúncio poderá até ser bloqueado. Veja aqui como usar texto em imagens.

A marca do Facebook

Você não pode dar a entender que o Facebook endossa ou apoia seu produto ou serviço. Se você quiser usar o nome ou a marca dos produtos do Facebook em seu anúncio deverá seguir as regras impostas por ele e observar as instruções de uso da marca (aqui estão as do Instagram).

Conhecendo e seguindo as políticas de publicidade fica mais fácil de garantir a aprovação das campanhas, além de poder deixar claro para seu cliente se o que ele quer anunciar é possível ou não.

Categorias:

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marekting Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS).