Quer aprofundar seus conhecimentos em mídias sociais?

Há algumas semanas perguntamos lá no Instagram da Petit qual foi o conselho mais bizarro que nossos seguidores receberam quando o assunto é marketing digital e mídias sociais. Vamos falar sobre eles?

Usar um perfil falso pra administrar uma página

Este é um erro relativamente comum, herança dos tempos em que as empresas usavam perfis no Facebook, mas ele pode trazer muita dor de cabeça porque este perfil pode ser excluído a qualquer momento.

O que é considerado um perfil falso? De acordo com os Padrões de Comunidade, são perfis que imitem uma pessoa, que correspondam a uma animal de estimação, organização, empresa, filme favorito, etc., ou são múltiplos perfis utilizados pela mesma pessoa.

Qual é o problema de usar um perfil falso? Como ele vai contra as políticas da plataforma, ele pode ser tirado do ar a qualquer momento e se ele for o único administrador da página, você perderá acesso à ela.

Como evitar este problema? O correto é que as páginas sejam gerenciadas por perfis de pessoas reais. Isso pode ser feito inserindo administradores diretamente na página ou usando um Gerenciador de Negócios. Assim, você define o que cada pessoa poderá fazer na página e não corre o risco de perder o acesso.

Procurar o melhor horário pra postagem no Google

Algumas pessoas ainda acreditam nos “horários nobres” das redes sociais, por isso recorrem à pesquisa quando querem saber os melhores horários para publicar.

Qual é o problema? Cada público tem um comportamento diferente de acesso às redes sociais e, considerando que cada página de Facebook ou perfil de Instagram tem um público muito específico, fica um pouco difícil dar uma resposta definitiva sobre os horários.

Como posso saber quais são os meus melhores horários? Você deve acessar a guia de Informações, disponível nas páginas de Facebook e perfis comerciais de Instagram, e lá você vai visualizar os dias e horários em que o seu público esteve conectado nos últimos 7 dias. A partir destes horários você pode começar a testar diferentes dias e horários e descobrir em que momento consegue o maior retorno.

Republicar o mesmo post várias vezes ao dia, em vários dias, “para atingir públicos diferentes” (sendo que o cliente tinha verba para campanhas)

Sim, às vezes é complicado para o cliente entender que aquele post da página que está lá e parece apenas um, na verdade está sendo exibido diariamente para o público-alvo.

Qual é o problema? A primeira questão é que, ao fazer a publicação na página, ela sempre vai começar sua jornada com um alcance orgânico (sem investir verba).

Ou seja, ela vai ser exibida para as pessoas que mais interagem com a página. Ou seja, se você publicar o mesmo post 5 vezes, o mesmo grupo de pessoas vai ser alcançado 5 vezes pela mesma publicação.

Isso acontece porque o feed de notícias não é organizado por tempo, e sim por relevância.

Imagina que legal receber o mesmo post 5 vezes seguidas? (Só que não.)

E aí chegamos ao segundo problema: como o usuário sente que aquilo está muito repetitivo, pode denunciar o post por spam (por que é isso que é a mesma publicação repetida 5 vezes).

Se suas publicações começarem a receber esses feedbacks, a relevância delas e da página será cada vez menor, porque o Facebook compreenderá que as pessoas não querem ver o que você publica.

Como evitar este problema? O melhor caminho é explicar para o cliente como o algoritmo do Facebook funciona, como as campanhas funcionam e mantê-lo informado dos resultados das campanhas. Já percebi, também, que o cliente se acalma um pouco quando, além de manter essa rede de informação ativa, criamos várias versões de posts para divulgar aquele mesmo produto ou serviço e vamos publicando aos poucos.

 

Fazer sorteio para aumentar o número de seguidores, porque todo mundo faz, então não tem problema

A questão é que pode ter problemas, sim.

Qual é o problema? Não é um, são vários. Vamos abordá-los em 3 categorias: Qualidade dos Resultados, Normas da Plataforma e Legislação Federal.

Qualidade dos Resultados: Esta razão, por si só, deveria ser o motivo para não realizar sorteio de qualquer jeito. Se você quiser conquistar seguidores para seu perfil de Instagram ou página de Facebook, o segredo é construir um público que vá consumir o seu produto de fato. Isso se faz com conteúdo de alta qualidade e segmentação bem estruturada.

Quando você faz uma promoshare (Curta, Compartilhe e Marque um amigo para participar) o que acontece é que você vai atrair muitas pessoas que não querem comprar, e sim participar do sorteio (é comum, ao abrir os perfis dos participantes, perceber que há pessoas que só usam o Facebook para participar de sorteios, mais nada). Ou seja, você ganha muitas curtidas na página, mas a maioria delas são vazias. E muitas curtidas ou muitos seguidores atraídos assim é a mesma coisa que ter muito dinheiro no Banco Imobiliário: nada.

É esse um dos berços do baixo alcance orgânico, e não é esse o objetivo do nosso trabalho, certo?

Para escapar disso, só trabalho duro, estudo do público-alvo para compreender como aumentar as chances de envolvimento, alinhamento de metas alcançáveis e relevantes, e entrega de resultados reais para o cliente.

Normas da Plataforma: Não adianta, quando você aceitou os termos das plataformas (sem ler) você concordou com as regras de cada uma delas. E aí, nas mais usadas temos as seguintes observações:

Instagram – Item 7 dos Termos Básicos: Você não pode usar o Serviço para nenhuma finalidade ilegal ou não autorizada. Você concorda em obedecer todas as leis, regras e normas (por exemplo, federais, estaduais e municipais) aplicáveis ao seu uso do Serviço e seu Conteúdo (definido abaixo), incluindo, entre outras coisas, leis de direitos autorais.

Facebook – Item E dos Termos das Páginas do Facebook: Conexões de amigos e linhas do tempo pessoais não devem ser usadas para administrar promoções (por exemplo, frases como: “compartilhe em sua tinha do tempo para obter entradas adicionais” ou “compartilhe na linha do tempo de seu amigo para obter entradas adicionais” não são permitidas).

Ou seja, pelas normas do Instagram você até pode realizar um sorteio na plataforma, desde que ele não viole alguma lei no Brasil. E no Facebook você até pode realizar um sorteio, desde que não viole as leis no Brasil e não use nada da linha do tempo pessoal como inscrição no sorteio.

Legislação Federal: E é aí que chegamos no ponto final dessa história e vamos conhecer algumas leis que regem sorteios no Brasil. A lei que regulamenta tudo isso é a de No 5.768, de 1971. É esta a lei que indica que toda operação de sorteio precisa ser registrada na Caixa Econômica, que fica responsável por garantir que você poderá fazer sua ação sem ter problemas. Detalhe curioso: é esta lei, também, que indica que apenas pessoas jurídicas poderão realizar sorteios.

Além dessa, temos também a Portaria nº 422 de 2013, que indica as regras específicas para os concursos culturais. Você sabia que não pode chamar de concurso cultural uma ação que tem como prêmio o produto ou serviço da empresa promotora e que um concurso cultural não pode estar ligado a datas comemorativas, como o Dia das Mães?

Pois bem, quando acessamos o site da Caixa para ler as informações por lá, uma regra fica bem clara, é possível usar redes sociais para promover sorteios, desde que sejam registrados e que “as guidelines das redes sociais sejam respeitadas”. E, aí, rodamos, rodamos e chegamos ao ponto de que não pode pedir para as pessoas compartilharem post para se inscrever em sorteio no Facebook e que no Instagram está tudo bem, desde que o sorteio esteja regulamentado direitinho.

Um cliente disse que não valia a pena investir no Facebook, porque ninguém usava mais

Dos 207 milhões de habitantes do Brasil, 130 milhões usam o Facebook, e é o 4° país com mais usuários no mundo. Pelo menos desde janeiro de 2018 o número de usuários ativos no Facebook no Brasil não mudou.

Talvez uma das grandes questões esteja em conseguir alcançar as pessoas certas para cada negócio dentre todas essas que usam a plataforma. E isso depende de planejamento, de aprofundar o conhecimento sobre o público-alvo, de criar conteúdos com cada vez mais valor e que levem as pessoas a desejarem aquele produto ou serviço.

E você, qual foi o pior conselho que já recebeu sobre marketing digital e mídias sociais?


Se você gostou deste post, pode ler mais aqui.

Pode conhecer nossos cursos.

Pode curtir nossa página ou seguir nosso perfil.

Quem escreveu este post?

Mariana Klein

Fundadora da Petit Mídias Sociais, Professora de Marketing Digital e Consultora de Mídias Sociais com mais de uma década de experiência.

Sou Mestre em Administração pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é   Performance de Campanhas em Mídias Digitais (Social Ads, Google Ads, Native Ads), com mais de 250 clientes já atendidos em toda a América Latina.   Sou professora há quase 20 anos, atualmente na disciplina de  Marketing Digital na Especialização em Comunicação e Marketing Estratégico  (Faculdade Senac Porto Alegre) e na disciplina de  Métricas de Mídias Sociais no MBA em Mídias Sociais Digitais  (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS). 

Quem escreve o blog?

Oi, eu sou a Mariana Klein, fundadora da Petit Mídias Sociais.
Sou Mestre em Administração pela Univ. Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e minha especialidade é Performance de Campanhas em Mídias Digitais, com 250+ clientes já atendidos na América Latina.
Sou professora (há 20~ anos), atualmente leciono as disciplinas de Marketing Digital e Métricas em Mídias Sociais em programas de Pós-Graduação  em Comunicação e Marketing Estratégico (Faculdade Senac Porto Alegre) e no MBA em Mídias Sociais (Universidade Franciscana – Santa Maria / RS), respectivamente.

Instagram
Fazer 𝘂𝗺𝗮 𝗯𝗼𝗮 𝗹𝗶𝘀𝘁𝗮 𝗱𝗲 𝗲𝗺𝗮𝗶𝗹𝘀 é essencial para sua #EstratégiaDeEmailMarketing dar certo. Por isso, é preciso construí-la organicamente, com a autorização dos contatos, e fugir de artimanhas como a compra de listas prontas, que só trazem prejuízos.⁣
Com um bilhão de pessoas usando o Instagram todos os meses, ele é uma 𝗽𝗹𝗮𝘁𝗮𝗳𝗼𝗿𝗺𝗮 𝗰𝗼𝗺 𝗴𝗿𝗮𝗻𝗱𝗲 𝗽𝗼𝘁𝗲𝗻𝗰𝗶𝗮𝗹 𝗱𝗲 𝗥𝗢𝗜. Mas para colher os frutos, você não precisa apenas de um público, você precisa de envolvimento (comentários, compartilhamentos, curtidas, etc.).⁣
Mais uma vez o 𝐖𝐡𝐚𝐭𝐬𝐀𝐩𝐩 está no topo do ranking dos apps mais populares no Brasil. De acordo com os dados do Digital in Brazil 2021, do We Are Social e Hootsuite, ele é o 2° app mais usado por aqui - 91% das pessoas usam o app mensalmente. Ele fica atrás apenas do YouTube (96%). Depois deles estão o Facebook (89%) e o Instagram (86%).⁣
Muito mais que uma plataforma de compartilhamento de fotos, o Instagram lançou uma tonelada de 𝗿𝗲𝗰𝘂𝗿𝘀𝗼𝘀 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝗮𝗷𝘂𝗱𝗮𝗿 𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗮 𝘃𝗲𝗻𝗱𝗲𝗿 𝗱𝗶𝗿𝗲𝘁𝗮𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲 𝗱𝗼 𝗮𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝘁𝗶𝘃𝗼.⁣
Você sabia que ⅓ dos 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗦𝘁𝗼𝗿𝗶𝗲𝘀 mais vistos são de empresas? Que 50% 𝗱𝗮𝘀 𝗲𝗺𝗽𝗿𝗲𝘀𝗮𝘀 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺 𝗻𝗼 𝗺𝘂𝗻𝗱𝗼 𝗶𝗻𝘁𝗲𝗶𝗿𝗼 𝗰𝗿𝗶𝗮𝗺 𝗽𝗲𝗹𝗼 𝗺𝗲𝗻𝗼𝘀 𝘂𝗺 𝘀𝘁𝗼𝗿𝘆 𝗽𝗼𝗿 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗹𝗺𝗲𝗻𝘁𝗲? Que 96% dos profissionais de #Marketing entrevistados pelo Facebook nos EUA têm planos de continuar usando anúncios em histórias nos próximos seis meses?⁣
𝗖𝗵𝗲𝗴𝗮 𝗱𝗲 𝗳𝗶𝗰𝗮𝗿 𝗲𝗺 𝗽â𝗻𝗶𝗰𝗼 𝗰𝗼𝗺 𝗮𝘀 𝗺𝗲𝗻𝘀𝗮𝗴𝗲𝗻𝘀 𝗿𝗲𝗰𝗲𝗯𝗶𝗱𝗮𝘀 𝗽𝗲𝗹𝗮𝘀 𝗿𝗲𝗱𝗲𝘀 𝘀𝗼𝗰𝗶𝗮𝗶𝘀! 😱 Mensagens automáticas podem te ajudar a conversar melhor com o consumidor, mas há alguns detalhes que você precisa considerar:⁣
É hora de deixar pra trás o "não faço ideia do que escrever". Você está preparada para criar anúncios, páginas de venda, posts e e-mails com base em dados e foco em conversão?
𝗤𝘂𝗮𝗹𝗾𝘂𝗲𝗿 𝗽𝗲𝗿𝗳𝗶𝗹 𝗽𝗼𝗱𝗲 𝘀𝗲 𝗶𝗻𝘀𝗰𝗿𝗲𝘃𝗲𝗿 𝗽𝗮𝗿𝗮 𝘀𝗲𝗿 𝘃𝗲𝗿𝗶𝗳𝗶𝗰𝗮𝗱𝗼 𝗻𝗼 𝗜𝗻𝘀𝘁𝗮𝗴𝗿𝗮𝗺. O processo de solicitação é até simples. 𝗦𝗲𝗿 𝗮𝗽𝗿𝗼𝘃𝗮𝗱𝗼 é 𝗼 𝗰𝗼𝗺𝗽𝗹𝗶𝗰𝗮𝗱𝗼. Veja como solicitar o selo:⁣
Em dezembro/2020, principalmente na semana do Natal, a Knewin (empresa de monitoramento de notícias e #MídiasSociais) verificou os assuntos mais comentados no Twitter. Vem ver o que mais repercutiu.